Oceania

O distante e pouco populoso continente da Oceania, região geográfica formada por vários grupos de ilhas, reserva surpresas. São praias, ilhas, geleiras, fiordes, cavernas, gêiseres, lagos, parques, cidades e até mesmo uma barreira de corais que irão fazê-lo esquecer a longa viagem. Que tal planejar um período sabático e viajar também pela Polinésia Francesa, Nova Zelândia, Austrália e Ilhas Fiji antes de voltar ao Brasil?

Na Austrália, comece pela duas maiores cidades: Melbourne e Sydney. Se quiser praia e mar, siga para a Gold Coast, próxima a Brisbane e depois rumo ao norte para mergulhar na Grande Barreira de Corais. Para quem aprecia vinhos, o caminho vai na direção dos vinhedos, na região de Adelaide. Se houver tempo, conheça Perth, Darwin e a Tasmânia. Faça tudo com calma, o que é um luxo.

 

A Nova Zelândia está dividida em duas grandes ilhas: norte e sul. Na norte, onde mora a maioria dos neozelandeses, há verões quentes, praias, surf, vulcões ativos, lagos multicoloridos e formações geológicas inusitadas. Na ilha sul, com verões amenos, há picos nevados, glaciares, focas, baleias e fiordes belíssimos. As cidades de Auckland e Christchurch oferecem vinhos esplêndidos, infraestrutura de turismo sustentável e um povo acolhedor e gentil. Aos praticantes de esportes de aventura, a pedida é Queenstown.

 

A Polinésia Francesa, vizinha da Nova Zelândia, é um conjunto de cinco arquipélagos. Um deles, o Tahiti, é a porta de entrada dos visitantes. O destino oferece mergulho, banhos em lagos naturais cercados por corais e passeios de jet-ski e catamarã. Outro arquipélago queridinho é Bora Bora, formado por várias ilhotas de corais. O lugar é o preferido dos casais em lua-de-mel e durante anos foi residência do pintor francês Paul Gaugin.

WhatsApp chat